quinta-feira, 14 de julho de 2011

Ah...
Só quero aproveitar a Lua cheia.
Quero estar com ele, com a lua e com o mar. Fazer planos pro futuro, fazer planos pro próximo dia em que nos encontraremos ou conversar sobre o passado, o passado distante e o passado próximo.
Estar prestes a fazer um ano de namoro me deixa assim, sem conseguir pensar em outra coisa, mais romântica impossível...
Me deixa ser 'tola' agora, me deixa com meu 'romantismo barato', com meu coração momentaneamente transbordando só amor, não quero que as feridas sejam abertas agora, não quero.
É, seilá, ando meio assim mesmo nãoquerendoascoisas, sabe? Mas é que... ah, meu coração não quer mais chorar por isso, ele está cansado dessa história e bom, não era pra isso acontecer, não era pro meu coração se cansar.
Mas não se preocupa, aliás, eu não me preocupo, ele vai respirar agora, sem culpa, com muito amor e depois esse cansaço passa. E não me venha com algo como 'tarde demais', porque se mesmo daqui há dez anos for tarde demais pra você, então que não haja mais nada, nem cedo, nem tarde, que não haja. 'Tarde demais' é pra pequenas coisas, e de pequeno, já basta meu tamanho.
Mas ah...
Eu quero esse momento, a lua cheia, o mar e ele comigo e a nossa comemoração de um ano e o nosso amor, a nossa paz; A lua cheia e o mar são pequenos grandes detalhes, eu quero mesmo ele comigo, nossa paz, nosso amor e nosso orgulho desse primeiro ano, é só o primeiro...

Seilá, um desabafo na madrugada após mais de uma hora com uma ótima conversa ao telefone, nada mais do que isso.
E bom, estou tonta agora, então as palavras ficam assim mesmo, não sei se faz sentido, mas que assim seja.

8 comentários:

miesterludi disse...

'tarde demais', porque se mesmo daqui há dez anos for tarde demais pra você, então que não haja mais nada, nem cedo, nem tarde, que não haja. 'Tarde demais' é pra pequenas coisas, e de pequeno, já basta meu tamanho.
tudo perfeito, menos essa partezinha, uhauhauhauha.
o amor como qualquer sentimento pode nao passar com o tempo mas perde força se nao alimentado... é tipo o primo pobre do amor, o gostar, eu gosto de pizza hoje, mas se eu ficar sem comer por anos e experimentar uma lasanha otima, talvez nao pense mais em pizza... e ainda que volte a comer pizza, talvez a lazanha agora seja melhor que pizza... entende? acho que vou postar a teoria da pizza e da lazanha no meu blog apesar de vc nunca comenta-lo kkkkkkkkk

Fábio disse...

Já perguntei algumas vezes isso a mim mesmo: Alegria alcançada aos poucos pode competir com felicidade?
Espero que seja "Sim" a resposta sempre.
Bom,eu cultivo minhas alegrias e sorrisos imprescindíveis.
^^

Bah. disse...

liiindo demaaaais, Bia *-*
mas não sei se foi impressão minha, senti um "ar" de melancolia por aí....

BiancaLopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BiancaLopes disse...

Pode haver alteração na intensidade do sentimento, mas não se perde, não se perde! Posso dizer por experiencia própria de 8 anos de um amor cultivado, com alterações na intensidade, com vontade de não sentir mais, mas o sentimento continuou aqui, intacto, até que hoje ele pode ser demonstrado ao mundo, lindo como tem de ser!
Há alterações mas amor mesmo, não se perde e ah, amor não pode ser comparado com Lasanha NÉ Douglas? Poxaa ;p

BiancaLopes disse...

Ah Fábio, a minha alegria foi alcançada aos poucos, até que virou uma felicidade extrema, seilá, eu acredito muito nisso! Vira felicidade, de alguma forma, vira! Você tem que aprender a enxergar a tal felicidade;

É Bah, sempre tem um certo ar de melancolia, senão, não sou eu! hahaha ;)

miesterludi disse...

amor e lasanha sao muito parecidos uhauhauhauhauha... adoro sua utopia mas... ainda é utopia!!!!

BiancaLopes disse...

eu sou uma boba, romântica, esperançosa mesmo :(